Páginas

domingo, 23 de outubro de 2016

Leites Vegetais

Os leites vegetais são grandes aliados para quem faz uso de dietas que restringem leites de origem animal, como é o caso dos veganos. Quem tem intolerância ou alergia à lactose, ou ainda outro elemento presente nos leites animais, também costuma substituir leites animais pelos vegetais em suas refeições.


Benefícios do leite vegetal:
Baixo teor de gorduras ruins;
Rico em vitaminas B;
Não contém lactose e nem colesterol;
São ricos em vitaminas B.

Normalmente há pouca variedade de leites vegetais disponíveis nos supermercados comuns, e quando são encontrados, apresentam um preço bem salgado. Outra desvantagem dos leites vegetais industrializados é que quase sempre apresentam conservantes, corantes, açúcar e adoçantes, o que faz muitas propriedades desses leites se perderem.

Uma boa alternativa é fazê-los em casa. 
Selecionamos algumas receitas que dão certo.

Leite de gergelim

1 litro de água filtrada
3/4 xícara de gergelim sem casca

Deixe o gergelim de molho por, pelo menos, 4 horas. Bata com a água filtrada no liquidificador por alguns minutos e coe. O que ficar na peneira pode ser usado para fazer patê, acrescentando temperos e azeite. O gosto do leite de gergelim é um pouco mais forte que os demais leites. Cada pessoa precisa sentir a quantidade de água ideal/agradável para ela.

Leite de amêndoas

30 a 50 g de amêndoas cruas
1 litro de água potável

Bata as amêndoas com água no liquidificador e coe com um coador fino ou filó.

A amêndoa pode ser deixada de molho por 4 horas, para que o leite fique mais digestivo. Nesse caso, deixe-a de molho e antes de bater, troque a água.

Leite de arroz

arroz cozido, sem sal
água potável
fava de baunilha

Cozinhe o arroz, normalmente, em água e com a fava de baunilha. Retire do fogo e bata com água mineral até o arroz se desfazer. A grossura do leite é você quem decide: pode ser mais ralo (acrescente mais água) ou mais grosso. Você pode coar se quiser. Outra opção é fazer o arroz sem a baunilha e, quando colocá-lo no liquidificador, acrescentar essência de baunilha e açúcar.

Ele é rico em carboidratos, pobre em proteínas e é o que apresenta menores propensões de desenvolvimento de alergias, além de ser fonte de vitaminas do complexo B. 

Leite de soja


2 xícaras de soja crua em grão
6 xícaras de água fervendo
água para deixar de molho

Deixe a soja de molho durante a noite em água. Escorra. Bata a soja com a água fervendo (ou bem quente) no liquidificador. Coe e coloque o líquido numa panela. Leve para ferver por alguns minutos. Está pronto.

Leite de macadâmia

50 g macadâmias cruas
1 xícara de água potável
Bata no liquidificador e coe.

Leite de castanha do Pará

1 xícara de castanhas do Pará
1 litro de água potável

Deixe a castanha de molho por, pelo menos, 8 horas ( de um dia para o outro estará bem). Escorra. Coloque no liquidificador e acrescente a água potável. Bata e coe.

Leite de aveia


80 g de aveia em grão (não é em flocos!)
1 litro de água potável

Deixe os grãos de aveia de molho por, pelo menos, 6 a 8 horas (pode ser de um dia para o outro). Jogue a água fora. Coloque 1 litro de água potável no liquidificador e acrescente a aveia escorrida. Bata e coe com um saquinho de filó.

Leite de semente de abóbora


1 xícara de sementes de abóbora cruas
3 xícaras de água
água para o molho

Deixe as sementes em água de molho por uma noite. Retire a água e descarte. Coloque as 3 xícaras de água filtrada e bata. Coe e sirva.

Leite de Quinoa

1 copo de quinoa
3 copos de água mineral

Deixe a quinoa de molho por, pelo menos, 4 horas. Escorra. Bata no liquificador com os 3 copos de água filtrada. Coe e sirva.

Um comentário:

Yolanda Resende disse...

Gostei muito dessa postagem, muito útil. Parabéns, anotei.
Bjs.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...